15 de março de 2018

QUANDO EU FOR ELEVADO DA TERRA, ATRAIREI TODOS A MIM

Estimados irmãos e irmãs. Graça e paz! Bom continuarmos nosso caminho em direção a Páscoa do Senhor. Neste caminhar, assim como o povo de Israel, nós também sentimos cansaço, medo, preguiça de sermos perseverantes e fieis ao Senhor. Porém, nosso Deus em sua misericórdia nos acompanha, orienta, fortalece, consola, anima. Vamos caminhar porque Ele está conosco. Depois deste período de êxodo, chagaremos a pátria definitiva. 

Em Jesus, Deus Pai realiza uma nova aliança não mais com sacrifícios ou oferendas, mas imprimindo em nosso coração a sua Palavra, seus ensinamentos, como nos diz o Profeta Jeremias (1ª Leitura Jr 31,31-34). Assim, guardando seus ensinamentos em nosso coração, Ele torna-se o Senhor da nossa vida e nós o seu povo. Grande presente de amor que Ele nos dá.

Vejam que bonita a expressão que Deus se utiliza para falar através do Profeta: “eles serão meu povo”! Somos nós hoje o povo do Senhor! Povo eleito, escolhido, amado, conquistado e comprado com o sangue do seu Filho Jesus. Por isso, é dever nosso (de todos os batizados) viver como povo de Deus. Sendo assim, todos nós temos a obrigação de transformar a vida das pessoas que ainda sofrem pelas injustiças causadas pelo egoísmo, ganância e omissão de muitos.

Outro aspecto que queremos refletir neste 5º Domingo da Quaresma é aquilo que nos é apresentado na Carta aos Hebreus: a obediência a Deus. Esta obediência, como nos diz o autor, as vezes é aprendida na dor, pois é difícil renunciar a vontade própria para assumir, acolher e realizar a vontade dos outros. Jesus nos dá esta grande lição: obedecer! A obediência, disseram muitos santos, gera milagres. Por ser obediente ao Pai, Cristo aceitou sofrer pela nossa salvação. Uma obediência dolorida que garantiu vida eterna para todos.

No Evangelho, retomamos a cena do Domingo passado, onde Jesus dizia que Ele seria levantado assim como a serpente no deserto. Hoje, no Evangelho narrado por São João (Jo 12,20-33), aparece a mesma imagem ao dizer: “quando eu for elevado da terra, atrairei todos a mim”.

Jesus tem o poder de atrair todos para Ele. Não é obrigação, mas atração. Ou seja, Ele faz tantas coisas bonitas para nos conquistas e convencer do seu amor por nós. Não nos obriga a aceitar, mas ama gratuitamente. Porém é preciso aceitar que o seu amor penetre em toda a nossa vida. Acolher a sua Palavra, como nos convida o Profeta Jeremias é o primeiro passo para acolher definitivamente a salvação que nos é oferecida no Filho de Deus.

Celebraremos juntos nossa fé rumo a Páscoa ao participarmos da santa Missa, como dever de filhos agradecido a Deus pelo seu amor.

Saudações!
Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência