22 de março de 2018

BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR

Estimados irmãos e irmãs. Chegamos ao Domingo de Ramos e com ele o início da semana mais importante para todos os cristãos: a Semana Santa. Santa porque Deus santificou com seu gesto extremo de amor para a salvação de todos nós seus filhos e filhas. Reunimo-nos para celebrar juntos este mistério de fé.

Neste Domingo, a liturgia nos apresenta dois Evangelhos. O primeiro (Mc 11,110), a ser narrado logo depois da bênção dos ramos, faz memória da entrada de Jesus em Jerusalém. Jesus já tinha se tornado muito conhecido. Como bom judeu, ele deveria ir a Jerusalém para celebrar a Páscoa. Porém, esta seria uma Páscoa diferente. O povo simples o acolhe com carinho, pois tinham grande respeito e veneração por Ele, mas os “sumos sacerdotes e os mestres da Lei” (Mc 14,1) já estavam tramando algo para prender e matar Jesus pois ele os tinha confrontado muitas e muitas vezes (Narração da Paixão Mc 14,1-15,47). Jesus não tinha a intenção de provocar tumulto. Queria mostrar que os que detinham o poder religioso tinham se desviado da conduta correta e ainda utilizavam-se deste poder para fazer o povo sofrer. 

Jesus sabia que o tempo já tinha se completado (assim como em Mc 1,1) e que a hora de voltar para o Pai tinha chegado. A missão dele estava sendo levada a consumação. Acolhe com humildade, mesmo sentindo a dor e sabendo do que o esperava, as consequências de tudo o que fez e pregou. Ele havia provocado os poderosos e por isso iria ser condenado. Ainda hoje (e também antes de Jesus) as cenas continuam a se repetir. Aqueles que denunciam os erros cometidos contra a justiça e a vida geralmente tem que pagar com a própria vida. A humanidade não aprendeu a lição e continua condenando muitos a morte. Quanta dor poderia ser evitada se houvesse mais amor. 

Jesus aceita a condenação imposta a Ele e pede que a partir daquele momento não se façam mais sacrifícios, especialmente humanos. Mas, como nos lembra a própria Palavra de Deus, se fizeram isso com o Mestre, o que não farão com os discípulos? Mesmo vendo muitos morrendo pela fé ou defendendo a vida, não podemos nos calar porque Jesus venceu tudo e nos torna participantes desta vitória que vai além deste mundo e do que podemos compreender e abarcar.

Além de sofrer as torturas, ser crucificado, ainda zombaram dele. Querem um espetáculo. Na verdade o espetáculo acontecerá, mas não quando eles querem. Jesus ressuscitará e manifestará para sempre que ninguém tem poder sobre Ele. Aceitou com silêncio a cruz porque sabia que deste gesto de entrega e amor dependia a salvação da humanidade. Ressuscita vencedor porque se entregou nas mãos do Pai que o glorificou para sempre.

Queridos irmãos e irmãs. Esta semana somos convidados a estar mais perto da Cruz de Cristo. Contemplar este mistério de amor. Agradecer ao Senhor por ter feito tanto pela nossa salvação. Viver esta semana no silêncio e na oração para estar mais perto de Deus.

Caminhemos com Cristo carregando nossa cruz sem murmurar. Ele nos aguarda para a feliz ressurreição.

Abençoada semana

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência.