16 de fevereiro de 2018

CONVERTEI-VOS E CREDE NO EVANGELHO

Estimados irmãos e irmãs. Iniciamos o Tempo da Quaresma com a celebração da Quarta-feira de Cinzas. Este tempo que viveremos por quarenta dias, tem por objetivo preparar o nosso coração e a nossa vida para vivermos a maior de todas as festas cristãs: a Páscoa! Ela é o centro de toda a nossa vida de fé. Dela tudo parte e nela tudo culmina, pois é um evento único, salvífico, redentor.

Neste 1º Domingo a Palavra de Deus faz um grande apelo a conversão. Quantas vezes somos tentados a pensar que, pelo fato de sermos batizados, participarmos da santa Missa, rezarmos todos os dias, não precisamos de conversão. Quanto mais nos aproximamos de Deus, mais sentimos a necessidade de conversão, pois nem tudo na nossa vida está de acordo com a sua Palavra, com os seus projetos.

Toda vez que fazemos escolhas erradas, optando por situações de morte, nos afastamos da vontade e do amor de Deus. Neste tempo seremos continuamente convidados a vigiar e perseverar.

O evangelista São Marcos, nos lembra que Jesus também foi tentado no deserto. Em seus momentos de oração e sentindo as limitações humanas, o próprio Senhor foi tentado para nos lembrar que podemos passar por tentações em todos os momentos, mas elas são mais fortes quando estamos fragilizados física e espiritualmente. Porém, a experiência, a relação com Deus, fará com que compreendamos que podemos vencer todas as tentações. O Senhor nos dá o seu auxílio.

Com o povo de Israel, Deus fez uma aliança, colocando um arco nas nuvens (Cf 1ª Leitura Gn 9,8-15). Com o novo povo de Deus, o Senhor fez mais uma aliança, que é a Cruz. O arco representou a promessa que Deus fez em não mais mandar o dilúvio. Na Cruz se cumpre a promessa de Salvação. Por ela fomos libertados da morte eterna. As portas do paraíso foram abertas. Todos os que creem, esperam, buscam, serão salvos pela Cruz redentora de Cristo.

A arca que salvou o povo escolhido da morte, representa para nós o batismo, conforme nos diz São Pedro (1Pd 3,18-22) em sua leitura que rezamos neste Domingo. Como a arca conduziu são e salvo o povo durante o dilúvio, o Batismo nos conduz para Deus enquanto peregrinamos neste mundo onde tantas águas tentam nos afogar.

Amados irmãos e irmãs. A Campanha da Fraternidade deste ano nos convida também a superarmos a violência, pois somos todos irmãos. A superação da violência acontecerá quando de fato vivermos como irmãos, respeitando-nos, amando-nos assim como o Senhor nos amou. Não podemos aceitar e nem acreditar que as armas produzem segurança e defesa. Temos visto ao longo dos milênios que nenhuma arma garantiu a paz duradoura e a defesa da vida. Enquanto fabricarmos armas continuaremos assistindo o crescimento da violência.

Conversão é abandonar todos os sistemas que produzem morte. Aceitar Jesus é aceitar sua proposta de justiça e amor. Quando usamos o nome de Deus para fazer violência, não estamos vivendo o Evangelho e a conversão ainda não aconteceu de verdade.

Iniciamos o caminho rumo a Páscoa. O que faremos para viver melhor?

Abençoada semana!

Saudações.
Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência