4 de janeiro de 2018

AJOELHARAM-SE E O ADORARAM

Estimados irmãos e irmãs. Vivendo o tempo do Natal, celebramos com toda a Igreja neste Domingo, a Epifania do Senhor. Jesus se manifesta ao mundo, mas poucos o reconheceram e o acolheram. Ele nasce em meio aos simples e pobres para confundir os que se consideravam grandes e sábios. Ele se revela nos corações daqueles que o acolheram.

Onde podemos encontrar Jesus hoje? Onde Ele se revela para nós? Todos os batizados devem deixar transparecer Cristo. Ser batizado, é ser cristão. Ser cristão, é tornar-se imagem e semelhança de Cristo, é ser outro Cristo no mundo. Grande seria a transformação do mundo que todos nós cristãos fôssemos outros cristos, Evangelhos vivos.

Neste ano em que a Igreja no Brasil celebra a vocação do laicato, todos são chamados a manifestar o seu ser cristão vivendo os valores do Evangelho em todas as esferas e relações. Não podemos deixar que a luz de Cristo seja ofuscada pelas trevas do mundo.

Encontramos ainda Cristo nos irmãos pobres, necessitados, refugiados. Aqueles que são vítimas de sistemas que apenas visam a riqueza e o poder. Precisamos cuidar porque tem muitos que infelizmente fazem-se de pobres para usurpar. Enganam os de bom coração e ainda não deixam chegar a caridade a quem realmente precisa.

Cristo é presença na Palavra que rezamos e praticamos. É presença na Eucaristia que celebramos e comungamos. De muitas formas o encontramos. Grande deve ser a nossa alegria.

Qual a nossa atitude diante de Cristo? Como nos colocamos diante dele? Os magos ajoelham-se em adoração (Mt 2,11) e ofereceram presentes. Hoje devemos ajoelhar-se em adoração e oferecer a nossa vida para que Ele a transforme. Só Ele merece a nossa doração!

Quem não se ajoelha diante de Cristo, ajoelha-se diante do dinheiro, do poder, da ganância. Muitos hoje preferem ajoelhar-se, prostrar-se diante do seu próprio orgulho e vaidade. Não mais reconhecem e não acolhem Jesus como Salvador. Pensam, enganando-se, que podem viver sem Deus, satisfazendo seus desejos e vontades.

Ainda temos os Herodes que sentem-se incomodados pela presença de Deus. São aqueles que usam o poder para massacrar, enriquecer-se e não para servir e administrar os bens da criação em vista do bem comum. Estes Herodes continuam querendo matar o menino Jesus nos irmãos refugiados, nos que passam fome, sede, frio. Enfim, todos os que estão a mercê da miséria degradante.

Enganam-se pensando que poderão triunfar sobre a justiça divina. Não! A misericórdia de Deus vem em socorro daqueles que só tem a Ele como consolo. A luz do altíssimo (1ª Leitura Is 60,1-6) manifesta a glória do Senhor em Jesus, feito criança que vem salvar a todos.

Brilhe sobre nossa vida neste novo ano a luz que é Deus, para que nosso caminho fique sempre mais claro. Com Ele caminhamos seguros, porque sabemos que não estamos sozinhos.

Abençoada semana!

Saudações.

Pe. Hermes José Novakoski,
Pobre Servo da Divina Providência!