12 de dezembro de 2017

“CARTA ABERTA AO POVO BRASILEIRO!” sobre a situação atual do Brasil

Querido Povo Brasileiro, Povo de Deus!

As notícias a respeito da situação política do nosso país têm demonstrado de forma clara, evidente, óbvia, que a grande maioria daqueles que detém o poder público nas mãos, não têm o desejo de ver o país crescer e a população gozar dos benefícios garantidos pela Constituição Federal de 1988 que diz no Art. 5º:

“Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País, a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”. No mesmo Artigo no número III ainda fala que “ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante”.

Só neste artigo da Constituição encontramos elementos suficientes para dizer que as autoridades têm se esquecido do povo, pois muitos, muitos mesmos, a grande maioria de nós, está vulnerável à violência, insegurança e todo tipo de injustiça.

Milhares de brasileiros passam fome, não conseguem atendimento digno nos hospitais (quando conseguem), não têm educação de qualidade, água encanada, esgoto tratado, lixo coletado e descartado corretamente etc. Poderíamos enumerar muitas outras coisas, porém já as conhecemos e muitas vezes as sofremos na pele.

Frente a tantas injustiças, a Igreja sempre se mostrou próxima dos filhos de Deus, como uma mãe que sofre ao vê-los assim e que muitas vezes se sente impotente diante de tantas mazelas deprimentes.

Muitos daqueles que têm nas mãos a possibilidade de fazer alguma coisa concreta, para que tudo isso seja mudado, nada ou muito pouco fazem. Ainda tem aqueles que o fazem com cunho político, pois sabem que nas situações deploráveis, limitadoras, as pessoas estão mais fragilizadas e sensíveis aceitando, por isso, propostas absurdas - vendendo votos, inclusive - e são tratadas como se fossem mendigas e indignas de um benefício garantido pelas Constituições.

Enquanto uma classe mínima se enriquece em proporções assombrosas e à custa de vidas inocentes, o país sofre uma desmoralização total sem referência a pessoas que possam apontar alguma luz no campo da política.

A Igreja chora junto com o povo vendo seus direitos sendo desrespeitados e extinguidos, como o projeto de Reforma da Previdência. Várias instituições têm se levantado para dizer que a Previdência não tem rombo, mas “superávit”. O que pode estar havendo é desvio do montante arrecadado para outras necessidades do governo, segundo estudos realizados e publicados em muitos sites.

O que dói em tudo isso, é saber que aqueles que foram eleitos pelo povo para administrar o bem comum e promover a justiça e a igualdade, estão perdidos no objetivo e fascinados pela facilidade em ganhar dinheiro.

Frente a tantas injustiças cometidas, denunciadas e algumas julgadas, sentimo-nos impotentes e quase sem esperança, pois o quadro se agrava a cada dia. Porém, nós como Igreja Católica, cristãos filhos e filhas de Deus que é Pai e Providência, não perdemos a esperança e queremos convocar todos os brasileiros para intensificarmos nossas orações. Aquilo que nós não podemos fazer, Deus fará por nós colocando pessoas certas nesses lugares.

Sabemos que temos perdido a credibilidade e por vezes nossas forças se esvaem. Não podemos deixar que o inimigo prevaleça sobre os filhos de Deus. Temos a força da oração que ninguém poderá deter. Vamos rezar. Rezar mais. Fazer jejum, caminhadas, estudos da realidade, conscientizar as pessoas. Vamos nos dar as mãos. Juntos, somos mais fortes.

Convocamos todos os brasileiros e brasileiras, independentemente de credo, raça ou cor. Todos somos filhos de Deus e por isso temos o direito de viver em paz e com justiça. Todos somos filhos do mesmo Pai, por isso somos irmãos e, como irmãos, não podemos ser indiferentes às injustiças cometidas contra nosso semelhante.

Mãe Aparecida, Padroeira do Brasil: interceda por nós, aumente nossa fé, nossa coragem e determinação na busca da Justiça. Não permita que vacilemos.

Eu acredito em um Brasil melhor e quero ajudá-lo a construir!

Padre Hermes José Novakoski
Pobres Servo da Divina Providência
Sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana