23 de novembro de 2017

REINADO E JUSTIÇA DE DEUS

Estimados irmãos e irmãs. Com a Solenidade de Cristo Rei, a Igreja encerra o ano litúrgico. Nada mais digno encerrar o ano proclamando a grande verdade: CRISTO, REI DO UNIVERSO. Nós o proclamamos Rei porque Ele fez tudo pelo seu povo, inclusive deu a própria vida.

O profeta Ezequiel (1ª Leitura: Ez 34,11-12.15-17) traz em sua mensagem a imagem de Deus como o pastor que “toma conta” das suas ovelhas. Ele não é um mercenário, ou pastor irresponsável. Cuida com carinho de cada uma; resgata as que se extraviaram pelo caminho. Apascenta pessoalmente a elas e cuida com ternura das feridas, machucadas.

Uma linguagem própria e próxima, pois o pastor está diariamente com suas ovelhas, por isso as conhece, sabe das suas necessidades. Assim é o nosso Deus. Próximos dos seus filhos e filhas. Preocupa-se com aqueles que estão longe do seu redil e quer resgatar através dos profetas, dos santos como modelos de discipulado, da Igreja e especialmente do próprio Filho Jesus. É dever do cristão ir em busca das ovelhas perdidas.

O Salmo (22/23) deste Domingo reflete e reforça a imagem do bom Pastor. Possamos todos nós, como Igreja reunida, cantar bem alto e cheios de convicção: “O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma”.

São Paulo reflete sobre a dimensão do pecado que entra no mundo pela desobediência e que leva a morte. Por outro lado, temos Jesus Cristo, através do qual, nos chegou a Salvação. No Filho de Deus, todos temos a graça de sermos salvos e introduzidos para sempre no paraíso.

No final de tudo, sem dizer quando; no tempo determinado por Deus acontecerá o juízo. Todos seremos julgados de acordo com a nossa conduta. Assim seremos introduzidos para sempre na Jerusalém Celeste. Deus quer que todos participem do seu reinado. A justiça divina, diferente dos nossos tribunais, não falha e também é cheia de misericórdia.

Com a narrativa de Mateus (25,31-46) Jesus mostra como será este dia da sua vinda gloriosa. Na primeira vez ele veio como homem. Agora virá na glória em que Ele habita manifestando assim seu reinado que promove a vida em abundância para todos.

O que precisamos fazer para poder participar do reinado de Deus? Praticar a caridade; usar de misericórdia e buscar a justiça em tudo o que fazemos.

A caridade nos faz sair de nós mesmo indo ao encontro dos mais necessitados. A misericórdia nos lembra que também somos pecadores, por isso precisamos perdoar sempre. A justiça divina nos lembra que todos os filhos de Deus têm direitos iguais e quando alguém passa fome é porque a justiça não está acontecendo.

Precisamos deixar que os valores evangélicos continuem permeando toda a nossa existência. Rezar para que os políticos, que tem a missão de administrar os bens de todos, sejam mais honestos e pratiquem a justiça.

Solenemente proclamamos o amor de Jesus Cristo, o amor de Deus que tudo supera e vence. Cristo é o nosso Rei; é o Rei de todo o universo, pois tudo foi feito por Ele e para Ele.

Abençoado Domingo e abençoada semana!

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência