3 de novembro de 2017

BEM-AVENTURANÇAS: CAMINHO DE SANTIDADE

Saudações estimados irmãos e irmãs chamados a serem santos. O Papa Francisco, em sua mensagem nos estimula a busca da santidade sem medo: “O mundo precisa de santos e todos nós, sem exceção, somos chamados à santidade. Não tenham medo!”

Na Solenidade de Todos os Santos, somos convidados a olhar para a vida desses homens e mulheres que, como Cristo, deram sua vida pelo irmão; são aqueles que “lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do Cordeiro” (Ap 7,14).

Os Santos e Santas não são pessoas com poderes extraordinários, mas são pessoas que viveram o dia a dia de forma extraordinária. São modelos de vida a serem seguidos por todos. Suas ações são exemplos para nós.

Todos nós somos chamados à santidade pelo batismo. O próprio Jesus faz esse apelo: “Sede santos como o vosso Pai celeste é santo” (Mt 5,48).

Mas qual o caminho para a santidade? O que fazer para chegar lá? Podemos ser santos a exemplo do próprio Deus?

O único Santo por excelência é Deus, por isso rezamos: Santo, Santo, Santo. Como não há linguagem que expresse a Santidade de Deus, dizemos três vezes que Ele é Santo.

O caminho para a Santidade são as bem-aventuranças. No Evangelho (Mateus 5,1-12a) deste final de semana, Solenidade de todos os Santos, o próprio Jesus traça o caminho da santificação. Acompanhemos o texto:

“Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados. Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus. Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus! Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”. (Mt 5,3-12)

Seremos bem-aventurados se formos pobres em espírito, mansos, misericordiosos, puros de coração, se tivermos sede de justiça, se promovermos a paz. Deus já fez a sua parte dando-nos as graças que necessitamos. Agora depende de cada um de nós aceitarmos ou não essas graças e trilharmos esse caminho.

Como consequência muitas vezes poderemos ser perseguidos, mas o próprio Senhor estará conosco para nos fortalecer. A perseguição que pode advir da nossa vivência de Santidade é porque incomodamos o sistema injusto que oprime, mata, destrói, fere tantas vidas, especialmente as indefesas.

O Senhor nos deu um grande presente, nos diz São João; “de sermos chamados filhos de Deus! E nós o somos!” (1Jo 3,1), completa o autor. Ainda que o mundo não reconheça que o sejamos, nós o somos porque conhecemos a Deus e seu amor revelado a nós.

Senhor Deus! Não deixe morrer em nós a chama da santidade. Seremos santos seguindo Teus passos e foi para isso que Tu nos criastes.

Deus abençoe a todos!

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência!