21 de setembro de 2017

IDE TAMBÉM VÓS PARA A MINHA VINHA

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus. Saudações de paz e alegria a todos desejando que as bênçãos do Deus Altíssimo estejam sobre você, sua família, seu trabalho. É muito bom partilhar a Palavra de Deus e nos encontrarmos em sua casa.

A Palavra de Deus tem um grande convite para nós neste final de semana. O Profeta Isaías (1ª Leitura Is 55,6-9) nos convida a buscar o Senhor em nossa vida. Busca-lo, porém, requer uma mudança de vida. Abraçando o Evangelho, a Palavra de Deus, precisamos abandonar todas as práticas que não condizem com esta verdade. O Senhor perdoa generosamente desde que o busquemos de coração sincero e com o propósito de mudar de vida. Aliás, como sabemos, sua Palavra é fermento de transformação que vai fazendo crescer em nós os valores do Evangelho e aniquilando tudo aquilo que não condiz com ele.

O profeta ainda reflete sobre a distância, a diferença do modo de proceder de Deus e do povo. “Estão meus caminhos tão acima dos vossos caminhos e meus pensamentos acima dos vossos pensamentos, quanto está o céu acima da terra” (Is 55,9). Essa distância, usada numa figura de linguagem, precisa ser diminuída. Os cristãos precisam pensar e realizar as coisas de Deus. Viver aquilo que o Senhor tem como proposta para seus filhos.

Temos muitos exemplos de pessoas que viveram para Deus. Entre tantas temos São Paulo. Em sua carta aos Filipenses (1,20c-24,27a) onde diz: “Para mim, viver é Cristo”! Depois continua falando daquilo que é desejo seu e daquilo que é melhor para a comunidade, colocando-se disponível à vontade do Senhor: “Sinto-me atraído para os dois lados: tenho o desejo de partir, para estar com Cristo - o que para mim seria de longe o melhor - mas para vós é mais necessário que eu continue minha vida neste mundo”. E conclui: “Só uma coisa importa: vivei à altura do Evangelho de Cristo”. Este é o ideal para todo cristão. Quem dera que todos pensássemos e vivêssemos assim!

No Evangelho (Mt 20,1-16a) Jesus conta uma parábola onde o patrão convida empregados para trabalharem na sua vinha. Ele faz o convite a diferentes pessoas em horários diferentes do dia. Todos os que lá trabalharam recebem a mesma recompensa. Deus dará a todos os seus filhos a mesma recompensa: o paraíso, o céu; estar junto dele. Mas isso não quer dizer que devemos relaxar na vida. Fazer as coisas de qualquer forma. Cada um de nós tem uma missão única e especial. Ninguém poderá realizar aquilo que deixarmos de lado.

Típico do ser humano querer comparar as coisas. “Eu fiz tudo isso! Você só fez aquilo? Do jeito que eu faço é o correto. Você não sabe fazer!” Mas estas justificativas não servem para Deus, pois Ele olha com quanto amor fazemos as coisas e não gosta que fiquemos nos orgulhando daquilo que fizemos. Aliás, é Ele que realiza através de nós. Então, como diz Jesus: “Somos servos inúteis. Fizemos o que deveríamos ter feito”! (Cf Lc 17,10). Isso faz com que não fiquemos nos vangloriando daquilo que realizamos. Torna-nos mais humildes.

Amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus. Neste último Domingo do mês da Bíblia, mergulhemos com mais entusiasmo e paixão na leitura destes livros sagrados. Sempre, é claro, tendo consciência que precisamos atualizar e contextualizar a Palavra que rezamos, pois ela, mesmo sendo Palavra de Deus, foi escrita dentro de um contexto histórico.

Abençoado Domingo e uma semana de alegria e paz.

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência.