31 de agosto de 2017

NÃO PENSAS AS COISAS DE DEUS

Estimados irmãos e irmãs. Louvado seja Deus pela sua Providência que nos faz chegar até este dia, no qual nos reunimos em seu amor para bendize-lo e louva-lo. Chegamos assim ao mês da Bíblia. Grande alegria a nossa em podermos refletir mais sobre a importância e o valor da Palavra de Deus em nossa vida. Este é o nosso tesouro, nosso testamento, nosso alimento diário que fortalece nossa fé, anima e orienta nosso caminhar.

Jesus está ensinando seus discípulos (Evangelho Mt 16,21-27) sobre o que iria acontecer com Ele em Jerusalém. Este ensinamento deixa-os assustados e também preocupados. Não seria diferente conosco se alguém próximo de nós viesse falando sobre a sua morte e da forma como Jesus falou.

Porém, os apóstolos, por estarem convivendo com Jesus a algum tempo, já deveriam estar entendendo que as consequências das atitudes de Jesus o levariam a cruz, assim como muitos naquele tempo.

Diante deste discurso Pedro toma a palavra em nome do grupo manifestando a indignação e o desejo que tal coisa não acontecesse com o Mestre. Acaba sendo repreendido por Jesus, pois seus pensamentos não estavam em Deus, mas presos aos seus sentimentos. Pedro e outros discípulos não estavam conseguindo ainda compreender claramente a missão de Jesus.

O Jesus que eles estavam seguindo faz-se conhecer mais e mais. Este Jesus será morto, mas ressuscitará. Porém, admitir a morte publicamente gerou incompreensão e espanto entre seus discípulos. O Mestre não queria iludir ninguém. Falava a verdade e que os que desejam estar com ele precisavam estar cientes do que aconteceria e que eles poderiam ter o mesmo fim. Por isso Ele fala para todos: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. De fato, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro mas perder a sua vida?”

Não adianta querer embelezar as coisas porque não dá certo. O Mestre é exigente. Ele não quer discípulos frágeis ou medrosos. Ele quer que os seus seguidores sejam capazes de dar a vida, como Ele fará. Sejam capazes de renunciar a si mesmos, tomar a cruz e caminhar.

Por isso, amados irmãos e irmãs, ser cristão não é coisa light. Jesus não quer gente com medo de gastar a vida pelo Reino. Assim como Ele não quer pessoas que vão até Ele só por interesse ou buscando benefícios. O que deseja é pessoas comprometidas com a sua causa e que estão dispostas e serem Evangelhos vivos, como pedia São João Calábria.

Sabemos que configurar-se com o Mestre, mudando nossa forma de pensar, compreender as coisas, não é um caminho fácil. Porém, como nos convida São Paulo (Rm 12,1-2), não devemos nos conformar, ou seja, adequar-se com as coisas do mundo, mas transformar a nossa forma de ver, fazer, pensar para que elas sejam de acordo com o que a Palavra de Deus nos ensina. Estamos no mundo não para sermos coniventes com as coisas que o mundo ensina, mas para vivermos os valores do Evangelho e assim transformar as coisas que não estão de acordo com o que Deus quer.

Precisamos vigiar sempre para que não aconteça ao contrário. Porque muitos cristãos e Católicos deixam-se levar por pensamentos que vão contra o que Jesus e a Igreja ensinam. Querer adaptar o Evangelho aos seus gostos, desejos e vontades.

Neste mês da Bíblia somos chamados a mergulhar ainda mais na riqueza e no mistério da Palavra de Deus. Ela tem o poder de nos transformar, renovar, curar, salvar. É uma Palavra que se torna vida na nossa vida.

Deus abençoe a nossa caminhada.

Saudações.

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina providência!